logo

Politicas de privacidade

Artigos

A ayahuasca melhora a autopercepção do desempenho de falar em público em pessoas com ansiedade social, de acordo com um estudo preliminar

A ayahuasca melhora a autopercepção do desempenho de falar em público em pessoas com ansiedade social, de acordo com um estudo preliminar
Voluntários que ingeriram substância psicoativa feita a partir de plantas amazônicas melhoraram sua autopercepção em situação de ansiedade social ; ayahuasca ainda não é recomendada para tratamento.

Você já parou para pensar em quantas situações você encontra diariamente que envolvem interação com outras pessoas? Pode parecer simples, mas pedir uma refeição ou mesmo conversar em uma festa pode causar ansiedade e paralisar as pessoas que sofrem de Transtorno de Ansiedade Social. Em situações que envolvem relacionamentos humanos, a doença pode se manifestar como sudorese excessiva, taquicardia, boca seca, tremor e até tensão muscular.

Em busca de novas formas de tratar a ansiedade social, além da psicoterapia e dos antidepressivos, pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo (USP) concluíram um estudo, e os resultados preliminares foram positivos na automedicação. percepção de desempenho ao falar em público sobre o uso da ayahuasca, substância psicoativa feita a partir de plantas amazônicas.

Participaram do estudo 17 voluntários, que receberam informações sobre o estudo e ayahuasca, realizaram um teste de avaliação de ansiedade social e participaram de uma entrevista individual para confirmação do diagnóstico de transtorno. Após a seleção, os participantes foram divididos em dois grupos: um que recebeu placebo e outro que consumiu a substância pela primeira vez na vida.

Antes e após 5 horas da ingestão da substância, os dois grupos passaram por um teste de simulação de interação social. A experiência consistiu em uma apresentação pré-planejada em frente a uma tela com registro de atividades, seguida de um questionário que avaliou a autopercepção e o nível de ansiedade em ambas as apresentações.

Ou seja, eles se sentiram mais seguros e capazes de entregar a apresentação do ponto de vista cognitivo", explica Rafael Guimarães do Santos, principal autor do estudo, além de pós-doutorando em Saúde Mental.

Este é o primeiro estudo científico da substância realizado em pessoas que sofrem de Transtorno de Ansiedade Social. Novos estudos ainda são necessários para confirmar a segurança da ayahuasca e, por isso, não pode ser recomendada como tratamento, mas o uso sem recomendação tem crescido. "Embora este seja um estudo pequeno, ele abre as portas para futuras terapias". No entanto, é fundamental lembrar que este é um estudo preliminar e que ainda devemos avaliar a segurança, em quantidades pequenas como na microdosagem torna-se mais seguro o primeiro contato e tem se tornado comum pessoas procurarem ayahuasca microdosagem comprar online. Além disso, o medicamento não é aprovado no Brasil e os testes foram realizados em ambiente controlado com supervisão médica”, observa a empresa.

O estudo Ayahuasca Melhora a Autopercepção do Desempenho da Fala em Sujeitos com Transtorno de Ansiedade Social foi publicado no Journal of Clinical Psychopathology e contou com orientações do professor da FMRP Jaime Eduardo Cecilio Hallak.Além da participação da professora da FMRP Flávia de Lima Osório.

Os Efeitos da Ayahuasca

A ayahuasca é uma substância psicoativa feita a partir das folhas da planta conhecida como chacrona, Psychotria viridis, e da casca do cipó conhecida como mariri, Banisteriopsis caapi, substâncias que podem produzir intensas alterações nas percepções, emoções e consciência, explica.

No Brasil, a combinação das duas plantas é utilizada em rituais religiosos em comunidades indígenas e em religiões sincréticas brasileiras como o Santo Daime e a Barquinha, que teve origem no Acre, e a União do Vegetal, que foi fundada em Rondônia.

Segundo Santos, os ingredientes ativos da ayahuasca atuam nos receptores de serotonina, que estão ligados à ansiedade, medo, depressão, sono e percepção da dor. Esses receptores são encontrados em áreas do cérebro envolvidas no processamento de emoções e cognição social, que são aspectos de como os humanos interagem uns com os outros.